Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

“Amor é gostarmos de alguém. Pode ser de qualquer coisa simples e que se passa à nossa volta, e não interessa qual, até aquela mesmo especial de sonhar de noite ou dar beijinhos todo o dia. Por isso é que digo já: se quisermos mandar uma carta a quem amamos, o melhor marco do correio chama-se «coração». Já sabiam, não era?! Ele é encarnado e bate muito certo: mais depressa, quando as coisas bonitas se vêem ou acontecem e estamos felizes, mais devagar e calminho quando estamos quietos ou tristes. De todas as maneiras, bate quando sente amor! E isso é sempre verdade.
Os homens e as crianças de hoje sabem bem o que isto é, mas às vezes dá pena que este seja assunto de ficar escondido no último livro das estantes. Amar muito dói sempre fundo, mas isso é coisa que vai tão depressa quanto veio, porque o nosso coração quando é amoroso é excelente a descobrir logo mais coisas de gostar.”
Pedro Strecht - ” Recados do Tempo do Menino Jesus”
Quadro de Renoir

Sem comentários:

Enviar um comentário