Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


segunda-feira, 16 de abril de 2012

Le Café Laurent

No coração de Saint-Germain-des-Prés, paredes-meias com o Hotel d’Aubusson, encontra-se um Café encantador, cheio de charme e de História - o Café Laurent.
O Café Laurent foi inaugurado em 1690 pelo Monsieur François Laurent, tendo sido na época um lugar de preferência da vida literária e artística de Paris, onde as “gentes” de letras, filósofos e escritores da “Encyclopedie” adoravam encontrar-se à volta de uma nova bebida “ l’eau de café” ou água de café.
Fontenelle, Houdar de la Motte, Rousseau e Voltaire foram alguns dos clientes intelectuais que deram a conhecer este lugar. Sobre a nova bebida, Montesquieu teria dito: “No Café Laurent há um café extraordinário que levanta a moral de quem o toma”.
Na época também se podia tomar chá das Índias, limonada, e também taças de chocolate e citrinos, dos quais se dizia que aclaravam a tez.
Em 1946, este Café torna-se célebre pelo “Le Tabou”, ponto de encontro quotidiano dos mais célebres intelectuais do pós-guerra, como Queneau, Mauriac, Camus, Sartre, entre outros.
A afluência ao Café era tanta que o proprietário criou na cave, a primeira cave-café de Paris – “Le Tabou”, onde se bebiam as primeiras “Coca-Cola”, Boris Vian tocava jazz, Juliete Greco recitava poemas de Queneau e Prévert, e cantava “Somos todos existencialistas”. Esta cave receberá mais tarde outras celebridades. Durante mais de 40 anos “Le Tabou” foi o centro da vida nocturna de Saint Germain.
Actualmente ainda é palco de concertos de jazz às quintas, sextas e sábados. Às quartas-feiras o Café organiza serões de piano/uma voz.

Le Café Laurent, 33 rue Dauphine 75006 Paris
(fotos da net)



Sem comentários:

Enviar um comentário