Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


sábado, 8 de setembro de 2012

Nada no horizonte

 
Nada no horizonte
a não ser eu, e sou montanha
olhando outro horizonte
onde de novo estou
e sou floresta.
Não há festa
como nascer nascente
e vir cantando
rolando seixos na corrente.
Seja o meu corpo vale,
o meu coração pedra,
o meu sangue regato,
os meus cabelos vento,
e em paz existo, mas
não penso,
dispenso
sendo
o pensamento.

Rosa Lobato de Faria
                                                               Pintura de Andrei Markin


Sem comentários:

Enviar um comentário