Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


segunda-feira, 27 de maio de 2013


Orgulho-me de ser humana, de ter a capacidade de me emocionar, de me doar, chorar, sentir e, também, fraquejar. Orgulho-me por ter entendido que não faço nada sozinha. É que nós precisamos, sim, dos outros para viver. E é aí que exercitamos uma das coisas mais bonitas desta vida: a humildade…

Clarissa Corrêa

Pintura de Alexander Averin

11 comentários:

  1. A humildade é a essência da vida...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Achei muito boa esta reflexão, Lita!
    A humildade é uma característica linda e importante no caráter de uma pessoa!...
    Todos precisamos nos doar... Sim, precisamos uns dos outros!

    Beijos e Boa Semana...

    ResponderEliminar
  3. Que lindo e verdadeiro!
    Também me sinto feliz e mais humana por me emocionar diante da vida e das pessoas, da natureza, do infinito, lindo demais Lita querida.
    Bela e profunda escolha, beijos no coração.

    ResponderEliminar
  4. Olá querida Lita!
    Verdade, não fazemos nada e não somos nada sozinhos.
    Somos uma soma.
    A humildade é mesmo um exercício que devemos todos praticar.
    Lindo post.
    Beijos, linda semana pra ti.
    Lis

    ResponderEliminar
  5. Gostei dessa reflexão sobre a humildade.
    Boa semana, Lita.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Humildade acima de tudo amiga Lita.Precisamos muito da ajuda de pessoas e a companhia de amigos.

    Texto lindo de Clarissa Corrêa.
    Obrigada da visita e comentário em meu espaço.

    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Sim, perfeito!
    Poucas palavras que nos enchem a alma.
    O mundo precisa de mais humildade e de mais bondade também.

    Uma linda semana, menina!
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Que lindo! Obrigadão pelo carinho por lá! beijos,chica

    ResponderEliminar
  9. Lita,que bonita essa msg e precisamos muito uns dos outros para viver bem!Bjs e boa semana pra vc!

    ResponderEliminar


  10. Esta mañana después de levantarme y cuando ya me disponía a salir a la calle, me asaltó la indecisión, de no saber que ponerme...

    Y de pronto el niño que aún llevamos dentro me sugirió que me vistiera de felicidad, ya que así cuando me encontrara con los amigos la podría compartir...

    No sé si ha sido una idea afortunada o no, pero el hecho es que aquí estoy esperando que la aceptes a través del silencio de las palabras, que son el portavoz de mis sentimientos...


    Quisiera que mañana al despertar, el alba te pintará un paisaje lleno de caléndulas de mi parte para ti!!


    Un abrazo de despida bajo la alameda de los ruiseñores...


    Atte.
    María Del Carmen




    ResponderEliminar