Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O 1º Aniversário do meu Blog


Hoje é o primeiro aniversário do meu Blog, e a todos que me têm acompanhado nesta aventura tão agradável, deixando comentários sempre encorajadores, carinhosos e amigos, os meus sinceros agradecimentos. Obrigada!

Pintura de Doris Joa

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Restaurante "Le Relais Louis XIII"


Le Relais Louis XIII fica situado em Saint-Germain-des-Prés e é um restaurante histórico, de luxo, instalado nos vestígios de um Convento – Couvent des Grands Augustins, onde o Rei Louis XIII foi proclamado Rei de França. É um restaurante encantador, elegante, refinado, com uma estética e ambiente de puro luxo tradicional, onde muitos dos pormenores originais permanecem intactos.  Para além disso é um dos melhores locais para se comer em Paris. É dirigido pelo Chef Manuel Martinez, que em 1988 ganhou o prémio de melhor Chef francês. A cozinha é tão brilhante como as 2 estrelas Michelin do restaurante. Aqui são utilizados apenas os melhores ingredientes.

Le Relais Louis XIII
8, rue Grands Augustins, 75006 Paris

www.relaislouis13.fr




segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

 
Sou alegre e optimista. Acredito que essa é a melhor forma de viver...

Pintura de Royo

A construção da Torre Eiffel



Em 1884, os engenheiros Emile Nouguier e Maurice Koechlin, que trabalhavam na empresa do engenheiro francês Gustave Eiffel, tiveram a idéia de erguer uma torre muito alta. Eiffel aprovou o projecto, desenhado pelo arquitecto Stephen Sauvestre, e inscreveu-o num concurso do governo, que queria um monumento para marcar o centenário da Revolução Francesa, em 1889. Este projecto foi o vencedor.
O local escolhido para erguer o monumento foi perto do rio Sena, numa região de Paris onde ocorreria, em 1889, a Exposição Universal, uma grande feira internacional que reuniria as novidades científicas e culturais da época. A idéia era que a Torre Eiffel ficasse na "porta de entrada" da exposição e fosse apenas uma atracção temporária. Na primeira etapa da construção, iniciada em 28 de Janeiro de 1887, foi feita uma fundação de cimento, instalada num gigantesco buraco aberto alguns metros abaixo do nível do solo, sobre uma camada compacta de cascalho. Mais de uma centena de homens trabalhou no local durante cinco meses
Com a ajuda de andaimes de madeira, entre 150 e 300 operários, orientados por engenheiros veteranos, começaram a montar a estrutura de ferro fundido, peça por peça. Outra centena de metalúrgicos trabalhava numa fábrica forjando as 18 mil peças que iriam compor a torre. Em 21 meses a estrutura metálica de 10 mil toneladas estava pronta.
Em Março de 1889, a Torre Eiffel foi concluída. Com 300 metros de altura, tornou-se a maior construção do mundo, título que manteve até 1931, quando foi inaugurado o arranha-céus Empire State Building, em Nova York. O monumento transformou-se rapidamente num estrondoso sucesso e, nesse ano recebeu mais de 2 milhões de visitantes, e em vez de ser só a atracção temporária de uma Exposição, a Torre Eiffel conquistou um lugar definitivo no coração de Paris, dos franceses e do mundo.
 
 
Imagens retiradas da net
 
 

domingo, 27 de janeiro de 2013

Pelo sonho é que vamos

Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos, não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.
Chegamos? Não chegamos?
Partimos. Vamos. Somos.

Sebastião da Gama
Pintura de Howard David Johnson

domingo, 20 de janeiro de 2013

Para a avó



Quis abraçar-me,
E tentou um gesto de ternura.
Quis falar-me, e os seus lábios ficaram mudos.
Quis olhar-me, e os seus olhos
Não puderam ver
O agradecimento que havia nos meus,
Porque a avó tinha-me dito adeus
Para ir contemplar alguém
Mais digno do que eu,
Na grande aventura de Deus…

Pintura de Franz Mortelmans

A esperança


Talvez nenhum sentimento seja tão necessário à sobrevivência quanto a esperança.  Mais do que o amor, é a esperança que faz com que sigamos em frente diante de um diagnóstico desfavorável, é a esperança que faz com que tentemos mais uma e outra e outra vez concretizar um sonho antigo, é ainda a esperança que faz com que corações quebrados (como o meu, como o seu) continuem se levantando da cama todas as manhãs.

Stella Florence
Pintura de Garmash

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Um dia de chuva



Hoje o dia amanheceu cinzento, e chove.
Mas…

"Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem, cada um como é."

Alberto Caeiro, in Poemas Inconjuntos
Pintura de Henri Riviere ( Rue Lamarck/1900/Musée D’Orsay)

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Homenagem à minha avó



Há alguns dias que não vinha ao meu Blog. A tristeza e a dor em que tenho estado mergulhada não me deixaram. Quando estamos tristes, quando sofremos, é como se o coração se partisse em mil pedaços e se apartasse do nosso corpo ao mesmo tempo, deixando-nos sem ar, sem força para viver, sem nada...
A minha avó faleceu, vítima de um AVC. Tinha quase 96 anos, e era uma pessoa encantadora e bem com a vida. Mas, acima de tudo, era a minha parte mais doce, amiga, carinhosa e ternurenta. Sei que chegar aos 52 anos de idade com avó, é, nos dias de hoje um enorme privilégio. E é assim que me tenho sentido: uma privilegiada. Durante toda a minha vida sempre tive todo o seu carinho e amor. A minha avó dava sempre tudo a todos, sem pedir nada em troca. Dava, nunca pedia. Mas eu dei… dei um amor incondicional, carinho, atenção, o melhor de mim. A minha avó deixou-me o seu exemplo de dedicação, compreensão, honestidade, paciência, fé, firmeza, e principalmente de muito amor à família. Um legado maravilhoso de uma pessoa única.
A minha avó era a pessoa mais especial da minha vida e deixou as melhores lembranças no meu coração, para todo o sempre. 
Obrigada por tudo, avó! 

Pintura de Garmash