Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


sexta-feira, 29 de março de 2013

A minha Páscoa

 
Um pouco à margem dos ovos e coelhinhos de chocolate, dos tradicionais folares e demais iguarias, a Páscoa para mim é a Ressurreição de Jesus Cristo, época de reflexão por excelência e de reencontro com a Fé, com a Esperança, com o Amor simples e puro. Um Amor que renuncia, que se entrega de corpo e alma a uma vida de humildade e perdão. Um reencontro com a Luz que me ilumina em cada momento, sempre.

Para todos, desejo uma Feliz e Santa Páscoa!

(Imagem retirada da net)

terça-feira, 26 de março de 2013


Aprendi a cuidar da minha alegria. Reservo-lhe um lugar especial. O seu endereço é singular, mora no peito, na alma e na calma, no bolso ou num saquinho de papel. Não precisa de palco, não carece de audiência, capricho ou aceitação. O que é bonito e verdadeiro só precisa de um lugar secreto e seguro para existir para sempre.

Yohana Sanfer

 

domingo, 24 de março de 2013

Domingo de Ramos

 
Hoje é Domingo de Ramos, a festa litúrgica que celebra a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém. É também a abertura Solene da Semana Santa.
Segundo os Evangelhos, Jesus foi a Jerusalém para celebrar a Páscoa Judaica com os discípulos. Entrou na cidade como um Rei, sentado num jumentinho, simbolo de humildade, e foi aclamado pela população como o Messias, o Rei de Israel. Todos O aclamavam e colocavam ramos de palmeira no chão para Jesus passar. Isto aconteceu alguns dias antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição.
No Domingo de Ramos é comum os fiéis levarem consigo ramos de oliveira ou palmeira adornados com flores, para serem abençoados pelo sacerdote durante a missa.
Nos meus tempos de criança havia sempre disputa para ver quem levava o ramo mais bonito à Igreja, por isso passávamos horas a enfeitar os ramos com alecrim, lírios, rosas, camélias, oliveira, e grandes laços de fita.
A minha avó contava que antigamente estes ramos benzidos, serviam para, em dias de trovoada, queimar um pouco acompanhado por uma oração, pedindo que a trovoada fosse para longe (a minha avó tinha muito receio de trovoadas).

sexta-feira, 22 de março de 2013

Sentir primeiro, pensar depois.
Perdoar primeiro, julgar depois.
Amar primeiro, educar depois.
Esquecer primeiro, aprender depois.
Agir primeiro, cobrar depois.
Navegar primeiro, aportar depois.
Viver primeiro, morrer depois.

Mário Quintana
Pintura de Andrei  Belichenko

 




 

 


quarta-feira, 20 de março de 2013



Com a chegada da Primavera, embalo-me em verdes de esperança, na espera de um azul de felicidade!
 
Pintura de Susan Rios

Já é Primavera


Segundo os cálculos da astronomia dá-se o nome de Equinócio da Primavera ao momento exacto em que tem início a estação da Primavera. A astronomia define então como Equinócio da Primavera o instante em que o Sol, assim como o visualizamos desde o planeta Terra, cruza o plano do equador celeste, isto é, a linha do equador terrestre que é projectada na esfera celeste. Quando este evento acontece em Março, chamamo-lo de Equinócio da Primavera, no hemisfério norte. No hemisfério sul, o Equinócio da Primavera acontece em Setembro.
Equinócio é uma palavra em latim que aglutina dois termos: “Aequus” significa igual e "nox", noite. O que quer dizer literalmente "noites iguais", isto porque nessa altura a noite e o dia têm sensivelmente a mesma duração, 12 horas.
A chegada da Primavera marca o fim do Inverno, uma estação sempre associada ao mau tempo, e, em termos históricos escassez de comida. Para além disso, trata-se de uma celebração do renascimento da natureza.
Eu, adoro a Primavera! Adoro bom tempo, sol e, principalmente flores, muitas flores.
 
 
Pintura de Vidan

segunda-feira, 18 de março de 2013

Le Bistro St. Dominique

A dois passos da Tour Eiffel, frente à Fontaine de Mars, o Bistro St Dominique acolhe-nos num ambiente tranquilo, agradável e cheio de charme.
O espírito de Bistro é respeitado, graças a um balcão antigo maciço em zinco, mesas com toalhas brancas mas, sobretudo a uma selecção de pratos saborosos e tradicionais da cozinha francesa.
Mas o que torna este lugar tão especial é a sua escada, construída a partir de restos da Tour Eiffel.
O Bistro tem uma esplanada magnífica, aquecida no inverno e ensolarada no verão.

Bistro Saint-Dominique
131 rue Saint-Dominique - 75007 Paris
www.bistrodominique.com





quinta-feira, 14 de março de 2013

Feliz Aniversário, Filho!


Faz hoje 25 anos que nasceste. Era um dia cheio de sol. Deste então, o sol nunca deixou de estar presente no teu dia… E, não há palavras que cheguem para expressar a minha gratidão por estares aqui e por tudo o que me tens dado desde que chegaste à minha vida. Contigo aprendi tantas coisas… Aprendi sobretudo que a vida pode ser maravilhosa, e que as pequenas coisas são realmente grandes. Fizeste com que a minha vida valesse a pena, e com todo o amor e admiração que sinto por ti, pela pessoa maravilhosa que és, pelo ser humano excepcional, por seres o melhor parceiro e amigo de todas as horas, pelo carinho, ternura e paciência com que me tratas, o meu eterno agradecimento.
Admiro-te, filho! Admiro a tua essência, os teus princípios, a tua vontade de vencer, a tua bravura, a coragem com que defendes os teus ideais. Admiro a tua sensibilidade, o teu bom coração. E, quando muitos pensam que mostrar as emoções é sinónimo de fraqueza, as lágrimas que às vezes assomam nos teus olhos atestam que essa teoria está errada, e que um Homem de carácter é aquele que sabe chorar de emoção, de alegria, de tristeza, mostrando a transparência da sua alma. Admiro-te por seres uma pessoa realmente especial e sinto-me a mãe mais orgulhosa do mundo. E hoje, com todo o meu amor e carinho desejo-te o melhor que a vida te possa dar.
Feliz Aniversário, Filho!!!
 
Pintura de Vladimir Volegov

terça-feira, 12 de março de 2013

Homenagem a André Le Nôtre


Ao longo deste ano de 2013, o Château de Versailles rende homenagem a André Le Nôtre, o criador dos jardins de Versailles.
Para o 400º aniversário do nascimento do jardineiro de Louis XIV, o arquitecto e paisagista excepcionais são postos à luz, mas também o coleccionador de arte, o amigo e confidente do rei, um homem cuja estética continua a inspirar os criadores do mundo inteiro.
Restauros, exposições e espectáculos honrarão o génio André Le Nôtre e os jardins de Versailles, a sua obra-prima.
 

 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Milagre


Milagre é quando tudo conspira contra, mas Deus vem de mansinho e com um sopro leve muda o rumo dos ventos. Milagre é quando o incerto nos abraça depois de nos atingir cruelmente com a sua fúria. É quando respirar se torna quase um suspiro de alívio e a vida nos devolve um sorriso como forma de retribuição por todo o sofrimento. É o instante teimoso que resiste bravamente a um duro percurso, e se mantém em pé amparado pela força divina. É a decisão que escapa das nossas mãos, mas que antes de cair se agarra com toda força a uma segunda oportunidade. Milagre é o improvável gesto de carinho que impulsiona o ser humano a não deixar de acreditar.
 
Fernanda Gaona
Pintura de Susan Bourdet


O Café de Flore


O Café de Flore nasceu em Paris no ano de 1887, em de Saint-Germain-des-Prés. O seu nome, foi inspirado na estátua da deusa Flora que então ornamentava o outro lado da rua: 172, Boulevard St. Germain. Pelo Café de Flore passaram e fizeram história um sem-número de artistas e intelectuais.
Em 1913, o poeta Guillaume Apollinaire fez do Flore o seu escritório. Ali, os seus admiradores André Breton, Philipe Soupault e Louis Aragon  conheceram-se e formaram o núcleo francês do Dadaismo, que, após dissidência, em 1918, criaria o Surrealismo. Na década de 1930, o Café de Flore foi frequentado por importantes escritores, pintores, cineastas e actores da época, como George Bataille, Michel Leiris, Albert Camus, Pablo Picasso, Alberto Giacometti, Jean Vilar, Marcel Carné e Jacques Prévert.
Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir começaram a frequentar o Café de Flore em 1939. Nas palavras do filósofo-escritor: "Nós instalámo-nos completamente no Café: das nove da manhã ao meio-dia, trabalhávamos. Saíamos para almoçar e voltávamos às duas, e conversávamos com os amigos que tínhamos encontrado até às oito horas. Depois do jantar, recebíamos as pessoas que tinham marcado encontro. Pode parecer estranho, mas no Flore estávamos em casa."
Durante a ocupação alemã (1940-1944), o Café tornou-se num importante foco da Resistência, onde se reuniam "o bando" de Jacques Prévert, o “grupo” de Marguerite Duras e a "família" de Sartre. A actriz Simone Signoret, nas suas memórias, diz: "Nasci, numa noite de 1941, num banquinho do Café de Flore."
Após a Segunda Guerra, e durante toda a década de 1950, as idéias de Sartre alcançaram uma ressonância sem precedentes, conquistando uma multidão de seguidores. Foram os anos de apogeu do Existencialismo, quando a musa Juliette Gréco e Boris Vian percorriam as "caves" de Paris com alguns dos mais importantes artistas do Jazz americano. O Café de Flore tornou-se desde então, um local de peregrinação.

Pinturas de Miki Karni
 
 

domingo, 10 de março de 2013

Delicadeza

A alma é invisível
um anjo é invisível
o vento é invisível
o pensamento é invisível
e no entanto
com delicadeza
pode-se ver a alma
pode-se adivinhar o anjo
pode-se sentir o vento
pode-se mudar o mundo com alguns
pensamentos...

Roseana Murray
Pintura de Susan Rios

sexta-feira, 8 de março de 2013

08 de Março - Dia Internacional da Mulher


Hoje é o dia em que o mundo inteiro se lembra da importância de todas nós mulheres, que somos responsáveis por tornar a vida mais bela, colorida e repleta de sentimentos.
Além de nos felicitar a todas por esta data, quero lembrar da sua importância em todos os dias do ano e não apenas hoje.
Espero que hoje todas nos olhemos no espelho e percebamos que temos que nos cuidar mais, já que nos outros dias nem nos lembramos disso, de tão preocupadas que estamos em cuidar de tudo ao nosso redor…
 
Pintura de Susan Rios