Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A Rosa Lalande de Pomerol


Um dos meus grandes afectos, é sem dúvida a rosa. Adoro rosas, e fiquei maravilhada quando vi a notícia de uma rosa maravilhosa que acaba de ser criada por Georges Delbard numa vinha: a Rosa Lalande de Pomerol. 
Quem é conhecedor sabe que a rosa é uma aliada do vinho, ou mais exactamente, da vinha. Em França é comum a presença de rosas na maior parte das vinhas, e a razão é que ela desempenha um papel muito importante na qualidade da produção vinícola.
As roseiras nas vinhas fazem parte de uma já longa história. A sua cor determina a propriedade da parcela e facilita o trabalho dos trabalhadores sazonais. Mas as rosas servem também para proteger as vinhas das doenças. Sensíveis a doenças como o míldio ou o oídio, que podem dizimar uma boa parte da colheita, as rosas assinalam assim, com algum avanço, a chegada destas doenças, o que permite aos agricultores tratarem preventivamente as suas vinhas, e salvarem as uvas.
E numa vinha prestigiosa como Lalande de Pomerol, o colorido destas rosas dá-lhe um toque de classe, beleza e poesia.

A Rosa Lalande de Pomerol é uma rosa magnífica de um rosa profundo, incrívelmente luminosa, e delicadamente perfumada com notas frutadas de limão, manga ou ainda de frutos vermelhos, permitindo compor bouquets sublimes.


sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Para a melhor irmã do mundo


Parabéns mana, neste dia tão especial, em que as duas completamos mais um ano de vida! Muitas felicidades, paz, saúde, amor e muita luz no teu caminho!
Contigo a meu lado, o difícil parece sempre fácil. A irritação passa a estado de graça. As nuvens negras passam a ser cor-de-rosa. O que tinha importância deixa de ter, para ser substituído pelo que realmente importa. Mas, sabes do que gosto mais? Da sensação de calma quando nos sentamos para conversar… uma calma que não se limita a ser aparente, mas real, e que se mistura com uma confiança que não se baseia em palavras mas em atitudes, com uma segurança que me faz planear e agir, falar e consolidar, e ter a certeza que contigo, posso enfrentar qualquer obstáculo.
Obrigada por estares sempre ao meu lado, obrigada pelo teu amor incondicional, obrigada por tudo, estrelinha-guia.
Deus fez-nos irmãs, mas os nossos corações fizeram-nos amigas. Adoro-te!


Pintura de Dima Dmitriev

terça-feira, 10 de setembro de 2013

O Lago Hillier


Quem me conhece, sabe da minha predilecção pela cor rosa. Desde menina que foi sempre a minha cor preferida. Por isso hoje não podia deixar de postar sobre um lago espectacular, do qual tomei conhecimento, e que me deixou encantada – O lago Hillier.
O lago Hillier fica situado no arquipélago Recherche, na Austrália, no coração de uma floresta de eucaliptos e separado do mar por uma praia de areia branca.  
Sobre o porquê da tonalidade rosa da sua água, alguns cientistas acreditam que é devido à baixa concentração de nutrientes e diferentes tipos de algas e bactérias. Outros acreditam que resulta da reacção da água salgada com um depósito de bicarbonato de sódio na região ou bactérias halófilas vermelhas nas crostas de sal. Seja qual for a explicação, o que não há dúvida é que é lindíssimo.

(fotos retiradas da net)



sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Às vezes


Às vezes sentimos que o tempo chegou ao fim...
A solução é pegar no fim e metê-lo à boca, como se fosse uma pastilha elástica, derreter o sabor que o envolve, por amargo que seja, e no fim pegar nesse resto que ficou e, tal como se faz à pastilha elástica, deitá-lo fora.
Para que queremos nós o nosso próprio fim? Já bastou tê-lo saboreado, derretido na boca, sentido o seu amargo sabor. Então, libertos do nosso fim, veremos que as portas se voltarão a abrir, que a gente continua a andar à nossa volta, que a sombra já não nos mete medo, e que se nos voltarmos teremos pela frente o rosto desejado, o amor, a vida de que o fim nos queria ter privado.

Nuno Júdice, in “Fórmulas de uma luz inexplicável”
Pintura de Aldo Luongo