Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

A revolução da bondade


Acho que a grande revolução, e o livro "Ensaio sobre a Cegueira" fala disso, seria a revolução da bondade. Se nós, de um dia para o outro, nos descobríssemos bons, os problemas do mundo estariam resolvidos.
Claro que isso nem é uma utopia, é um disparate. Mas a consciência de que isso não acontecerá, não nos deve impedir, cada um consigo mesmo, de fazer tudo o que pode para se reger por princípios éticos. Pelo menos a sua passagem por este mundo não terá sido inútil e, mesmo que não seja extremamente útil, não terá sido perniciosa.
Quando nós olhamos para o estado em que o mundo se encontra, damo-nos conta de que há milhares e milhares de seres humanos que fizeram da sua vida uma sistemática acção perniciosa contra o resto da humanidade. Nem é preciso dar-lhes nomes.


José Saramago

5 comentários:

  1. Creio que é sempre necessário cada um de nós fazermos a nossa parte na tentativa de sermos melhores,. Assim estaremos contribuindo para um mundo melhor.

    ResponderEliminar
  2. Oi amiga Lita,eu assino em baixo tudo que você escreveu.
    Há tantos problemas que atingem a humanidade que não sabemos quando serão resolvidos.Não há uma perspectiva de evolução e isso caberá à cada um de nós.fazermos a nossa parte.
    bjs amiga
    Carmen Lúcia-mamymilu

    ResponderEliminar
  3. Não precisamos mesmo nomear...Mas existem! E que a bondade de alastre,precisamos! bjs,chica

    ResponderEliminar
  4. A bondade, nunca será geral, cabe a cada um de nós fazer a nossa parte. Se fizermos isso, a sociedade se engrandece, pelo nosso exemplo,
    Abraço

    ResponderEliminar