Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


quarta-feira, 7 de maio de 2014

Guardador de rebanhos


Sou um guardador de rebanhos
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca.
Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz.

Alberto Caeiro

Pintura de Audrey Ficociello

3 comentários:

  1. Lindo poema de Alberto Caeiro.
    Devíamos ser todos guardadores de rebanhos com nossos pensamentos
    a flor da pele.
    bjs amiga Lita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Muito lindo Amiga, beijinhos

    ResponderEliminar