Aqui, partilho afectos.
E escrevo o que penso, do que gosto, do que me inspira.


quinta-feira, 27 de março de 2014

Há dias assim...


Porque há dias em que só um abraço apetece. Em que um só abraço bastava para sossegar. Dias em que o mundo nos quer vencer pelo cansaço.
Há dias em que era mesmo isso, um abraço. Um abraço que acalma e protege…
Há dias assim, de um abraço que falta.

Rita Leston

Pintura de Jessica Zemsk

segunda-feira, 24 de março de 2014

Tudo passa...


As nuvens no céu passam,
assim como as águas do rio ou do mar,
tudo passa também por nós,
a alegria e o pesar.
Como nuvens passageiras
ou as águas a rolar…

Mirna Rosa

Pintura de Hocine Ziani

sexta-feira, 14 de março de 2014

Parabéns, Filho!


Na minha vida, nada é mais importante que tu. És a minha alegria maior, o meu bem mais precioso, o meu sol. Tudo o que faço e tenho feito é a pensar na tua felicidade, e, por falar em felicidade, hoje é mesmo um dia feliz, que precisa ser comemorado com grande alegria.
Hoje é o teu aniversário, filho… Parabéns! 
Hoje é o teu dia, e eu desejo-te o melhor. Desejo que acredites sempre em ti, que nunca percas o gosto pela vida, e que tenhas sempre fé e esperança. 
Desejo que vivas a vida com frescura. A beleza da vida está em coisas muito simples, tu sabes. Desejo que tenhas muitos sonhos, e vontade de os alimentar e realizar… afinal fazes 26 anos, tens uma vida inteira pela frente. 
Desejo que continues a ser a pessoa doce e maravilhosa que sempre foste. Tens um coração de ouro... E, que sejas sempre o homem sensato, amigo, carinhoso, respeitador, e de princípios, que és. Tenho muito orgulho em ti, filho, e hoje tenho a certeza de que o mundo melhorou com a tua chegada. Principalmente o meu mundo. 
Adoro-te filho, e só desejo que sejas feliz. Hoje, e sempre.

Pintura de Donald Zolan

terça-feira, 11 de março de 2014

Na luz de um outro olhar


Há dias em que a estrada é linda
E os passos não se contam
Há dias em que nos sentimos longe
Na serena luz que finda
Sem gente nem flores

Ninguém nos vê mas estamos
Somos
Ficamos
Na cor de um outro olhar

Edgardo Xavier, in “Amor despenteado”

Pintura de Diego Rivera

sexta-feira, 7 de março de 2014

As tulipas


As tulipas começaram a ser cultivadas no Império Otomano (actual Turquia), e foram levadas para a Holanda no século XVI. Quando Carolus Clusius escreveu o primeiro grande livro sobre tulipas, em 1592, estas tornaram-se  tão populares que os bolbos eram frequentemente roubados do seu jardim. Essa flor curvilínea e colorida cresceu junto com a Era de Ouro da Holanda e tornou-se popular em pinturas e festivais. Em meados do século XVII, as tulipas eram tão importantes que criaram a primeira bolha económica, chamada "tulipomania". À medida que as pessoas compravam bolbos, eles tornaram-se tão caros que passaram a ser usados como moeda, até que o mercado quebrou.
Hoje em dia, a Holanda ainda é conhecida pelas suas tulipas, sendo chamada carinhosamente a "floricultora do mundo". As flores são cultivadas em grandes e coloridos campos, e há vários festivais de tulipas em todo o país na primavera, quando os bolbos começam a florescer.
Todos os anos, os cultivadores de tulipas holandeses constroem um enorme jardim com dezenas de milhares de tulipas na Praça Dam, em Amsterdam, que se transforma,  assim, num mar de cores, onde milhares de pessoas vêm para colher um bouquet gratuito de flores. Este evento festivo define a estação de tulipas. A estação das tulipas é o período de janeiro até o final de abril quando a maioria das variedades de tulipas fica disponível nos floristas, supermercados e floriculturas. Milhares de variedades de tulipas em todas as cores do arco-íris saem da Holanda para vasos de todo o mundo. Como resultado, as tulipas tornaram-se a verdadeira flor-símbolo da Holanda.